Passo a passo para fazer um TCC

Chegando ao final do ano letivo ou do semestre na faculdade, muitos estudantes começam a suar frio porque finalmente se lembram de que não sabem fazer um TCC. Não se assuste se você está no mesmo barco porque neste artigo vou mostrar como fazer um TCC passo a passo e ainda mostrarei quais os conteúdos necessários para montar seu trabalho de conclusão de curso corretamente e e tirar uma boa nota.

Está com dúvida de como fazer o TCC?

Este artigo foi escrito porque recebo em meus projetos de Língua Portuguesa diversos comentários e mensagens na caixa de contato afirmando que estão desesperados porque não fazem ideia de por onde começar a fazer um trabalho de conclusão de curso. É para estes que o artigo é destinado porque muitos universitários estão na época de elaborar o seu trabalho. Aqui não falamos apenas sobre TCC, mas tratamos de diversos assuntos relacionados ao tema.

Como eu disse, abaixo você verá como fazer o seu Trabalho de Conclusão de Curso e, por isso, pode ficar mais tranquilo. Você não precisará passar noites em claro nem perder finais de semana com amigos debruçado nos livros e pesquisando na internet.

A Importância de como fazer o TCC

Todos nós sabemos que ao terminar um curso antes de pegarmos o tão desejado diploma devemos realizar um grande desafio que é elaborar um TCC de qualidade e digno de elogios da banca avaliadora. O grande problema é que a maioria dos alunos não tem conhecimento sobre como se faz uma pesquisa científica e muito menos. Os universitários, embora há muito tempo na faculdade, não sabem escolher um assunto, não tem ideia de como escolher um orientador muito menos como elaborar um TCC.

Isso é comum!

Há uma importância muito grande em fazer bem um TCC porque ele mostra que você é um estudante amadurecido e que é curioso a ponto de propor um trabalho que consiga fazer seguindo as regras da ABNT. Além disso, mostra a perseverança visto que é um dos últimos trabalhos oficiais da faculdade.

Como fazer o TCC

A maior dificuldade dos alunos ao fazer um TCC é a falta de planejamento! Por mais que os professores mostrem em sala de aula, mandem links e até mesmo deixem no xerox como fazer um TCC em cópias de livros, os alunos mal sabem o que fazer com aquelas informações.

Muitos erram nessa hora crucial!

Talvez você até esteja neste ponto do seu curso. Talvez você não saiba que para poder elaborar e produzir este conteúdo, sim, deste artigo que você está lendo, foi preciso fazer todo um planejamento. Você deve saber que nem de longe o planejamento que fiz para este artigo é o que você fará para concluir seu TCC, mas é preciso parar pensar e planejar seu Trabalho antes de qualquer coisa.

A falta de critérios a serem seguidos fará, em primeiro lugar, você perder muito tempo. Refazer um trabalho, colocar forças onde não era preciso, tudo isso acaba por minar suas forças numa época de muita pressão, principalmente se você não tem tempo de fazer seu TCC.

 

A Solução de Como Fazer Seu TCC

Como já disse, o primeiro passo para fazer bem seu TCC é o planejamento. Se o maior e primeiro problema é esse, vamos Planejar e Estruturar seu TCC.

Você deve estar se perguntando como funciona e como fazer um TCC de forma organizada. Para ficar fácil de entender e de replicá-lo, vou te mostrar em 5 passos simples como você poderá planejar e estruturar o seu Trabalho de Conclusão de Curso da forma correta. Logo abaixo irei mostrar uma estrutura básica de um TCC e a seguir uma dica que vai salvar sua vida!

Pronto?

Estrutura básica de um TCC

→ Pré Textuais

  • Capa
  • Folha de rosto
  • Folha de aprovação
  • Dedicatória
  • Agradecimentos
  • Epígrafe
  • Resumo
  • Sumário
  • Lista de ilustrações
  • Listas de abreviaturas e siglas
  • Listas de notações

→ Textuais

  • Introdução
  • Desenvolvimento
  • Estudo de Caso
  • Conclusão ou Considerações finais

→ Pós Textuais

  • Bibliografias (referências) – Muito importantes

Por último, quero te dizer que existem sim, caminhos mais curtos para fazer seu TCC. Eu disse curtos, mas não milagrosos. é preciso empenho e de forma alguma estimulo você a copiar trabalhos de terceiros ou pagar para que façam para você isso pode acabar mal. Por outro lado, eu disse que existem ferramentas que auxiliam a fazer um ótimo TCC e a melhor ferramenta para fazer um TCC é o curso TCC sem Drama. Clique neste link e veja uma explicação completa sobre o curso.

Publicado em Blog | Comentários desativados em Passo a passo para fazer um TCC

Alimentos para saúde e desenvolvimento do cérebro

Muitas são as pessoas que, hoje em dia, querem emagrecer. Dentro desse processo, testam todo tipo de dieta e isso acaba fadigando o corpo e desanimando visto que se as dietas não dão resultado, a pessoa desiste. Se dão, não se sustentam por muito tempo. Por isso é tão importante conhecer métodos de emagrecimento e também como são compostos os alimentos do dia a dia como é o caso dos derivados de laticínios. Alguns deles, como a margarina,. podem ser importantes aliados para a saúde no combate, por exemplo, do colesterol.

Margarina contra o colesterol

Estudo espanhol libera o consumo dessa gordura vegetal e recomenda: em doses moderadas, ela pode fazer bem ao coração.

Quem diria! O pãozinho com margarina, tão comum no café da manhã dos brasileiros, pode ser uma arma contra doenças cardiovasculares. A notícia vem de uma pesquisa da Universidade Católica San António de Murcia, na Espanha. O trabalho durou três meses, durante os quais os participantes ingeriram dois pedaços de torrada pela manhã, alternando o uso de manteiga, azeite e margarina. Ao final, o pão com margarina surpreendeu, reduzindo o colesterol total. O azeite apresentou efeito um pouco menor e
a manteiga, por outro lado. aumentou dessa gordura no sangue.

“As gorduras saturadas, presentes na manteiga, aumentam o colesterol ruim. Mas os cremes de origem vegetal, como a margarina sem gordura trans, não elevam esses níveis”.

Foi isso que afirmou a nutricionista Juana Ruiz, coordenadora do estudo. A explicação está no fato de a margarina conter boa quantidade dos ácidos graxos ômega-6 e ômega-3, uma dupla gordurosa do bem.

MANTEIGA, MARGARINA OU AZEITE?

Compare os três e saiba quais os benefícios de cada um.

MARGARINA – Foi desenvolvida como substituta da manteiga em 1869. É composta de óleos vegetais e possui grande quantidade de gorduras poli-insaturadas. Contém ômega-3 e ômega-6.

MANTEIGA – Derivada do leite de vaca, é rica em gorduras saturadas e colesterol. Porém, quando consumida em pequena quantidade, não traz consequências negativas para o coração.

AZEITE DE OLIVA – Evita acúmulo de gordura visceral, uma das mais perigosas para o corpo. No estudo espanhol (polêmica!), foi menos eficiente que a margarina para proteger o coração.

Além desse alimento, muitos outros podem ajudar na construção de uma dieta equilibrada e tão importante para alimentação de quem está fazendo dieta para emagrecer e também para o desenvolvimento cerebral.

Veja, por exemplo, o que dizem as revistas especializadas no assunto.

Desenvolvimento do cérebro

Metal usado em baterias, o lítio ganha espaço também na área médica. Aqui no Brasil, cientistas da Universidade de São Paulo acabam de concluir que ele combate até os apagões na memória. No estudo, pacientes com transtorno cognitivo leve – que têm uma tendência maior para desenvolver a doença de Alzheimer -foram divididos em duas turmas. A primeira recebeu pílulas sem nenhum princípio ativo, enquanto os outros voluntários tomaram comprimidos à base de lítio. “No segundo grupo, ao longo de dois anos, houve menos casos de conversão para o Alzheimer”, afirma o psiquiatra Wagner Gattaz, autor da pesquisa. A novidade é tão promissora que, agora, a meta consiste em descobrir a quantidade ideal da substância para um tratamento adequado. Imagine se um dia provarmos um efeito protetor de doses tão baixas que poderiam ser adicionadas e tomadas com a água potável”, especula Gattaz.

EFEITO TÓXICO?

Quando ingerido em excesso, o lítio traz efeitos nada agradáveis, como tremores ou sonolência. Até a tireoide e os rins correm o risco de ser afetados por quantidades exageradas desse metal. Mas vale ressaltar que, na pesquisa, as doses utilizadas estavam bem abaixo das toleradas pelo nosso corpo. Em outras palavras, o importante é consultar um especialista e seguir à risca suas indicações.

RECARGA NA CABEÇA

Veja como o lítio resguarda o sistema neurológico do Alzheimer

MORTE CELULAR

Nessa doença, a proteína beta-amiloide se acumula entre os neurônios, impedindo a chegada de nutrientes. Eventualmente, isso leva à morte dessas células nervosas.

PANE NAS CONEXÕES

A alta concentração de beta-amiloide ainda dificulta a passagem de impulsos elétricos de um neurônio para outro. A comunicação emperra e as lembranças se vão. Para que o lítio é usado Depressão – Mal de Parkinson -Transtorno bipolardo humor

NA RAIZ DO PROBLEMA

O lítio inibe uma enzima que ajuda a produzir a beta-amiloide. A partir daí, essa proteína para de frequentar a massa cinzenta com a mesma assiduidade.

Publicado em Blog | Comentários desativados em Alimentos para saúde e desenvolvimento do cérebro

Como fazer a argumentação nota 1000 na redação

Hoje em dia, muitos alunos buscam na internet ajuda para escrever seus textos visando o vestibular e o Enem. O fato é que existe muito material na internet, mas pouco material sistematizado que ajude realmente quem deseja aprender a escrever. O objetivo aqui, dentre muitos, é ajudar você a alcançar aquilo que deseja profissionalmente. Para isso, vamos tratar não apenas de assuntos educativos, mas de formas para que você emocional, física e financeiramente possa evoluir.  Nesta série de artigos que começo aqui, quero mostrar para vocês alguns aspectos interessantes a respeito da escrita da redação. Falaremos hoje sobre características da dissertação e também darei alguns exemplos de como fazer isso. Vamos lá.

Características do texto dissertativo

O texto dissertativo cumpre a função de discutir um tema de forma mais objetiva, sem a utilização de figuras (ou apresentando poucas figuras). O assunto é exposto de maneira direta e não há a progressão temporal observada no texto narrativo, mas uma progressão lógica. O texto dissertativo, assim como você pode ver neste outro site sobre a redação do Enem, procura fazer uma generalização, por oposição ao texto descritivo; quando há a menção a um ser, é para que dele se retire uma característica observada em todos os seres. O texto científico é um bom exemplo disso, o objetivo é extrair do particular um fenômeno que sirva para todas as espécies.

Eis as características do texto dissertativo:

Dissertação argumentativa/expositiva


a) Argumentativa

Argumentar é provar, é sustentar uma opinião, utilizando recursos que possam convencer o leitoí de que você está certo. Argumentamos no texto e fora dele. Em uma discussão no pátio do colégio, você argumenta a favor de seu time, a favor de suas ideias e preferências. Em casa, argumentamos com pais e irmãos, tentamos sempre defender nosso ponto de vista, fazer-crer que estamos com a razão. Como diz Othon M. Garcia, “na argumentação procuramos principalmente formar uma opinião do leitor”. O exercício da argumentação, portanto, é uma questão de sobrevivência, do contrário não fazemos valer nossas posições. A argumentação baseia-se em dois elementos principais: a consistência do raciocínio e a evidência das provas.Temos, pois, a evidência da razão (certeza a que se chega pelo raciocínio) e a evidência de fato (apresentação dos fatos). Eis alguns tipos mais comuns de evidência:

1.  Os fatos propriamente ditos:

Até hoje não conseguiram achar as armas químicas iraquianas, o fato simplesmente não existe, fica claro que o motivo da ocupação é geopolítico. Os Estados Unidos querem ter o domínio militar de regiões que são estratégicas na produção do ouro negro: o petróleo.

2.  Exemplos típicos de determinadas situações:

O policial não é bem pago, haja vista o fato de a maioria fazer “bico ” nas principais casas noturnas do país, ou trabalhar como segurança particular de ricos e poderosos, depois do serviço. Para combater a corrupção no interior da polícia, é mister que esse profissional seja valorizado e bem treinado. Receber um salário digno é um bom começo.

3.  Ilustrações (o exemplo se alonga em narrativa):

Para ter um salário digno, o professor do Ensino Fundamental precisa dar uma carga horária absurda, além de dar conta dos afazeres domésticos. Imagine você acordando às 4 h da manhã, tendo de pegar dois ônibus, viajando empe, durante quase duas horas, para entrar às 7h e sair só às 18h. Levando quase duas horas (em pé novamente) para voltar para casa. Às 21h, em casa, tendo de preparar o jantar para o marido e filhos, lavar e passar a roupa de todos para o dia seguinte. As 23h, finalmente, podendo tomar seu banho, para dormir à meia-noite e acordar às 4h novamente. Esse é o dia a dia da professora primária Nizete Freitas, ela mora na periferia de São Paulo e leciona no centro. O marido ganha pouco e os três filhos são pequenos. O professor, nestas condições, não conseguirá dar uma boa aula, não poderá estudar para aprofundar seus conhecimentos nem terá saúde suficiente para aguentar o cotidiano massacrante. Não basta ter colégio e professor, é preciso ter infraestrutura e profissionais em condições físicas, psicológicas e intelectuais. Educar um ser humano é muito delicado.

4.  Dados estatísticos, números:

O vestibular seleciona ? Depende. Se a proporção candidato-vaga for 3 para 1, a resposta é não! Mas se a proporção for de 50 para 1, a resposta é sim!

5.  Testemunho:

No caso das escutas, um policial federal presenciou o momento em que o crime ocorreu. Foi a principal testemunha da acusação.

O testemunho é o fato em jogo trazido por um terceiro.

b) Expositiva

A dissertação expositiva utiliza uma enunciação em terceira pessoa, distante, sem evidenciar juízos de valores, sem figuras de linguagem, explanando acerca de assuntos de forma imparcial e denotativa. Trata-se do uso da função referencial, o texto tem um caráter informativo, didático. O livro didático costuma utilizar esse tipo de dissertação:

No soneto citado de Manuel Maria Barbosa du Bocage (1765-1805) verificam-se características do estilo neoclássico, de que Bocage é um dos representantes em Portugal.

Subjetividade e objetividade


a) Dissertação subjetiva

O texto dissertativo subjetivo faz uso de julgamentos de valor, linguagem conotativa, recursos expressivos. O uso da primeira pessoa é frequente, mas não necessário. Uma análise de um filme pode ser feita de forma subjetiva, sem que se perca a linha da coerência analítica. Veja o exemplo a seguir.

A música clássica não apresenta apenas riqueza melódica, ouvir Bach, Chopin é sentir o sublime, caminhar entre as nuvens, beijar os pés do sagrado. Essa estesia com o sagrado é inexplicável, porque não obedece à lógica dos humanos, a melodia leva o viajante sem que este indague para aonde está indo. A música é universal, a música clássica, transcendental.

b) Dissertação objetiva

O autor expõe ideias, sem posicionar-se contra ou a favor em relação a elas, veja o exemplo a seguir.

Quando Jean-Jacques Rousseau desenvolveu a teoria do contrato social em obra clássica, não estava sendo o primeiro a afirmar que o Estado surge de um acordo de vontades. Antes dele, Thomas Hobbes já desenvolvera teoria semelhante. Existe, porém, um foco de divergência entre estes autores: se ambos consideram o homem primitivo vivendo num estado selvagem, passando a vida em sociedade mediante um pacto comum a todos, exatamente como se cria uma sociedade civil ou comercial, vale frisar que Rousseau imaginava uma convivência individualista, mas cordial, vivendo os homens pacificamente, sem atrito com seus semelhantes, ao contrário de Hobbes, para quem, em célebre tirada, “o homem é lobo do próprio homem ” (homo homini lúpus). Considerava Hobbes que o homem era um ser antissocial por natureza, e seu “apetite social” seria o fruto da necessidade da vida comunitária, fiscalizada por um aparato social gigantesco destinado a impor a ordem, o Estado, enfim. A este aparato Hobbes denominava “Leviatã”. Esta palavra, de origem bíblica, designava um monstro mitológico que habitava o rio Nilo e devorava as populações ribeirinhas, tal como, segundo Hobbes, o Estado faz com seus súditos…


Marcus Cláudio Acquaviva. Teoria geral do Estado. 2 ed. rev. e aum. São Paulo: Saraiva, 2000. pp. 1 8-9.

Modelo de redação dissertativa para vestibular

Abaixo você verá, como último exemplo, um modelo de redação dissertativa bastante comum nas salas de aula e que julgo ser um bom início para quem deseja se desenvolver.

Como estruturar um texto dissertativo

Um recurso interessantíssimo para quem é candidato a uma vaga na faculdade e precisa aprender e escrever bem uma redação para isso é fazer uso do raciocínio indutivo/dedutivo para construir sua argumentação. Diante de alunos que não se preocupam em refletir sobre o que escrevem, é cada vez mais difícil encontrar bons exemplos disso nas redações. As discussões tornaram-se superficiais, os argumentos são meras opiniões e, por isso, qualquer um que se dedique a aprender a construir esse tipo de estrutura está na frente da imensa maioria dos concorrentes. Você que está lendo este artigo já é um bem aventurado porque terá acesso agora a informações muito importantes para seu futuro profissional. Na continuação deste artigo você aprenderá sobre raciocínio e ainda verá o que é silogismo, um outro recurso bem importante na redação e que é ensinado aqui.

O que é e como fazer raciocínio dedutivo e indutivo?

a)  Indutivo

Do particular extrai-se o geral, do efeito chega-se à causa:

Os professores de escolas particulares têm reclamado das redações de seus alunos, a mesma queixa ocorre nas correções de redação de vestibular, “poucas redações se salvam “, afirma a coordenadora de um grupo de professores universitários. Os problemas detectados na realidade são os efeitos de algo muito maior e mais complexo: a ideologia.
Vivemos numa sociedade de consumo e de crescente avanço tecnológico. Essa sociedade incentiva o consumo de livros ?
O desenvolvimento tecnológico implica uma prática de leitura? A resposta é não. As opções de entretenimento aumentaram e o livro ficou em segundo plano, e quem pouco lê, pouco escreve.

b)  Dedutivo

Do geral extrai-se o particular, da causa chega-se ao efeito:

A miséria social tem sido objeto de ampla discussão. Parece ser a causa principal de toda a violência. As crianças da favela, não tendo o que comer, partem rapidamente para o mundo do crime, porque veem no tráfico uma forma de ganhar dinheiro. Não tendo orientação, pois na maioria das vezes os pais estão trabalhando, esses garotos são facilmente seduzidos pelos traficantes. Para tirar os garotos do tráfico, só um investimento social de peso.

O silogismo

A expressão formal do raciocínio dedutivo é o silogismo. O silogismo é formado de duas premissas e
uma conclusão. A primeira premissa chama-se “maior”; a segunda, “menor”. Observe:

Premissa maior: Todo cachorro late.
Premissa menor: Totó é cachorro.
Conclusão: Totó late.

A premissa maior contém uma generalização a respeito de um ser, possui um caráter universal. Caso isso não aconteça, teremos um silogismo falso:

Premissa maior: Todas as mulheres falam muito.
Premissa menor: Leila é mulher.
Conclusão: Leila fala muito.

A premissa maior não é necessariamente verdadeira, posso ter uma mulher que fale pouco. O silogismo é válido na forma, mas é falso quanto à matéria. Quando o silogismo é falso na forma, a conclusão poderá ser absurda:

Premissa maior: Todo gato é ágil.
Premissa menor: Eu sou ágil.
Conclusão: Eu sou gato.

O silogismo estaria bem montado se disséssemos na premissa menor: Mimi é gato; a conclusão seria: Mimi é ágil.

Num próximo artigo vamos discutir um pouco mais sobre aspectos interessantes para construção do texto dissertativo no Enem e falaremos um pouco também sobre como melhorar o desempenho nas provas.

Publicado em Blog | Deixe um comentário